A parte central do sistema nervoso recebe uma grande quantidade de sangue. 

O metabolismo encefálico depende de suprimento constante de oxigênio e glicose. 

O cérebro recebe cerca de 14% do débido cardíaco, consumindo cerca de 20% do oxigênio

A substância cinzenta do cérebro apresenta maior vascularização, quando comparada à substância branca. 

Irrigação do encéfalo

O encéfalo recebe a irrigação arterial de dois sistemas:

Vértebro-basilar e carotídeo interno.

 

O sistema vértebro-basilar, denominado de sistema anterior, é formado pelas duas artérias vertebrais, que posteriormente se unem para formar a artéria basilar

A artéria vertebral origina ramos para a medula espinal, cerebelo e tronco encefálico.

A artéria basilar contribui para a irrigação do cérebro.

 

 

Artéria vertebral: origina-se da primeira parte da artéria subclávia (medialmente ao músculo escaleno anterior). 

Ascende pelo pescoço protegida pelos processos transversos das vértebras cervicais (atravessa os forames transversários). 

Na face superior do atlas, a artéria vertebral se curva posteriormente, perfurando a membrana atlantoccipital posterior, e entrando na cavidade craniana pelo forame magno. 

Na cavidade craniana, a artéria vertebral ascende na região ântero-lateral do bulbo e, na altura do sulco bulbopontino se anastomosa com a artéria vertebral contralateral, formando a artéria basilar. 

Ramos da artéria vertebral: a. espinal anterior, aa. espinais posteriores e a. cerebelar inferior posterior.

 

 

Artéria basilar (do grego básilon – apoiada): origina-se da anastomose entre as duas artérias vertebrais, na altura do sulco bulbopontino. 

Após sua origem, ascende no sulco basilar da ponte. 

Ramos da artéria basilar: a. cerebelar inferior anterior, a. do labirinto, aa. da ponte, aa. mesencefálicas, a. cerebelar superior e a. cerebral posterior.

 

O sistema carotídeo interno, sistema posterior, é constituído pelas artérias carótidas internas e seus ramos.

 

Artéria carótida interna (do grego karotikós – relativo à cabeça): as artérias carótidas internas se originam das artérias carótidas comuns, na altura da cartilagem tireóidea, no pescoço. 

A artéria carótida interna ascende verticalmente no pescoço, acompanhada pela veia jugular interna e o nervo vago. 

Na base do crânio, atravessa o canal carótido do osso temporal (formando o sifão carotídeo). 

Na cavidade craniana, a artéria carótida interna emerge lateralmente a sela turca, descreve uma alça e lateralmente ao processo clinóide anterior se divide em seus ramos. 

Ramos para o encéfalo: a. hipofisária superior, a. comunicante posterior, a. do unco, a. corióidea anterior, a. cerebral anterior e artéria cerebral média.

Os ramos arteriais dos dois sistemas (vértebro-basilar e carotídeo interno), anastomosam-se na base do crânio, entorno da hipófise (circundando o quiasma óptico e o túber cinério). 

A anastomose forma o círculo arterial do cérebro (polígono de “Willis”).

NETTER: Frank H. Netter Atlas De Anatomia Humana. 5 ed. Rio de Janeiro, Elsevier, 2011.
NETTER: Frank H. Netter Atlas De Anatomia Humana. 5 ed. Rio de Janeiro, Elsevier, 2011.
BONTRAGER: Kenneth L.; John P. Manual Prático de Técnicas e Posicionamento Radiográfico. 8 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2015.
NETTER: Frank H. Netter Atlas De Anatomia Humana. 5 ed. Rio de Janeiro, Elsevier, 2011.

Círculo arterial do cérebro

Formado pela união dos ramos dos sistemas vértebro-basilar e carotídeo interno.

O polígono de Willis ou círculo de Willis (também chamado de círculo arterial cerebral ou círculo arterial de Willis) é um círculo de artérias que suprem o cérebro.

Foi nomeado em homenagem ao médico inglês Thomas Willis (1621-1673).

As artérias que constituem o círculo arterial do cérebro são: a. cerebral anterior, a. cerebral média, a. comunicante anterior, a. comunicante posterior, a. cerebral posterior e a. basilar.

 

Artéria cerebral anterior: ramo da artéria carótida interna. 

A artéria cerebral anterior está localizada na face medial do telencéfalo, curvando-se superiormente ao corpo caloso(formando a artéria pericalosa). 

Distribui ramos para os lobos frontal e parietal (na face medial), face inferior do lobo frontal e, parte superior, próximo a fissura longitudinal do cérebro para os lobos frontal e parietal (na face súpero-lateral).

 

Artéria comunicante anterior: ramo da artéria cerebral anterior. 

A artéria comunicante anterior comunica as artérias cerebrais anteriores. 

Localiza-se anteriormente ao quiasma óptico e, em alguns casos pode estar ausente.

 

Artéria cerebral média: ramo da artéria carótida interna. 

A artéria cerebral média se desloca lateralmente para percorrer o sulco lateral do cérebro. 

Em seu trajeto distribui ramos para os núcleos da base e lobo insular. 

Após percorrer o sulco lateral, alcança a face súpero-lateral do cérebro, distribuindo ramos para os lobos frontal, parietal e temporal.

 

Artéria comunicante posterior: ramo da artéria carótida interna. 

A artéria comunicante posterior se anastomosa com a artéria cerebral posterior (do sistema vértebro-basilar).

 

Artéria cerebral posterior: ramo da artéria basilar. 

A artéria cerebral posterior contorna os pedúnculos cerebrais, dirigindo-se para a face inferior do telencéfalo. 

Supre os lobos temporal e occipital.

 

Artéria basilar: descrita anteriormente.

MOORE: Keith L. Anatomia orientada para a clínica. 7 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2014.
NETTER: Frank H. Netter Atlas De Anatomia Humana. 5 ed. Rio de Janeiro, Elsevier, 2011.
NETTER: Frank H. Netter Atlas De Anatomia Humana. 5 ed. Rio de Janeiro, Elsevier, 2011.
NETTER: Frank H. Netter Atlas De Anatomia Humana. 5 ed. Rio de Janeiro, Elsevier, 2011.

Referências Bibliográficas

BONTRAGER: Kenneth L.;  John P.  Manual Prático de Técnicas e Posicionamento Radiográfico. 8 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2015.

DRAKE, Richard L.; VOGL, A. Wayne; MITCHEL, Adam W. M.: Gray’s anatomia clínica para estudantes. 3 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2015.

HALL, John Edward; GUYTON, Arthur C. Guyton & Hall tratado de fisiologia médica. 13 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2017.

KANDEL, E.R.; SCHWARTZ, J.H.; JESSELL, T.M. Princípios da Neurociência. São Paulo: Manole, 2003.

NETTER: Frank H. Netter Atlas De Anatomia Humana. 5 ed. Rio de Janeiro, Elsevier, 2011.

NOBESCHI: L.  Anatomia do Sistema Nervoso. 1 ed. São Paulo, 2010.

MOORE: Keith L. Anatomia orientada para a clínica. 7 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2014.

SOBOTTA: Sobotta J. Atlas de Anatomia Humana. 21 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2000.

Gostou do conteúdo? Ajude-nos compartilhando em suas redes sociais.
Fechar Menu
Scroll Up