As células constituem as partes central e periférica do sistema nervoso. 

São compostas por dois grupos celulares distintos:

 

Neurônios (do grego neuronon, diminutivo de neuron – nervo): considerado a unidade anátomo-funcional do sistema nervoso. 

Possui propriedades de gerar, receber e propagar o estímulo elétrico para outros neurônios ou outras células. 

Os neurônios formam o parênquima do sistema nervoso.

 

Neuróglia ou células gliais (do grego glia – cola): esse grupo inclui diversos tipos celulares. 

São células capazes de se multiplicar e são muito mais numerosas que os neurônios.

As células gliais são: astrócitos, oligodendrócitos, células ependimárias, microgliócitos e neurolemócitos (“células de  Schwann”). 

As células gliais constituem o estroma do sistema nervoso.

Neurônios+e+Células+da+Neuróglia

Neurônios​

Corpo celular ou soma

Contém o núcleo do neurônio, citoplasma e organelas citoplasmáticas. 

Recebe e integra os estímulos elétricos (excitatórios ou inibitórios). 

O corpo do neurônio geralmente é esférico. 

Alguns neurônios apresentam o corpo em forma de uma pirâmide, esses são denominados de neurônios piramidais (são neurônios motores).

Dendritos

Do grego dendro – árvore: são prolongamentos ramificados que se ligam ao corpo do neurônio, aumentando a superfície de contato do corpo celular.

Os dendritos recebem e integram diversos estímulos elétricos recebidos de outros neurônios. 

Neurônios específicos apresentam apenas um único dendrito (neurônios bipolares).

Axônio

Do grego axon – eixo: é um prolongamento que se destaca do corpo celular (pode ser denominado de fibra nervosa), de comprimento e diâmetro variável. 

Os axônios estão ligados no corpo do celular por meio do cone de implantação (local onde inicia o potencial de ação). 

Os axônios podem ser revestidos pela bainha de mielina (axônios mielínicos), ou não apresentar o revestimento (axônios amielínicos). 

Os axônios são capazes de gerar, receber e conduzir estímulos elétricos.

Classificações dos neurônios quanto à forma e categoria funcional

Os neurônios podem ser classificados quanto a sua forma

O fator que influencia na forma é o número de prolongamentos. 

Os tipos de neurônios são:

Unipolarbipolar, multipolar e pseudounipolar .

Unipolar

Possuem apenas um prolongamento, o axônio.

Bipolar

Dois prolongamentos deixam o corpo do neurônio, sendo um o axônio e outro o dendrito (não ramificado).

Pseudounipolar

Do seu corpo celular destaca-se apenas um prolongamento. 

Não há dendritos ramificados. 

Esse prolongamento se divide em T, formando dois ramos (um central e outro periférico).

Multipolar

Apresenta um corpo com diversos dendritos. 

Do seu cone de implantação estende-se um axônio.

tipos de neuronios

Quanto à categoria funcional os neurônios podem ser: motores, sensitivos ou de associação.  

 

Os neurônios motores transmitem informações para os órgãos efetores (m. estriado esquelético, m. liso, m. estriado cardíaco ou glândulas). 

Os neurônios sensitivos enviam informações captadas por terminações nervosas. 

Os neurônios de associação são numerosos nos vertebrados, realizam a conexão de neurônios localizados em diferentes áreas do sistema nervoso.

Neuróglia ou células gliais​

As células gliais são numerosas e estão envolvidas com diversas funções: sustentação, proteção, produção do líquido cerebrospinal e formação da bainha de mielina.

Astrócitos

São as células mais numerosas da neuroglia.

Sua forma é estrelada.

Seus prolongamentos unem os neurônios aos capilares (pés vasculares dos astrócitos).

As funções dos astrócitos são: sustentação dos neurônios, formação da barreira hemato-encefálica (controlando a composição do meio extra-celular) e são os principais sítios de armazenamento de glicogênio.

Oligodendrócitos

São células menores e com poucos prolongamentos.

São células responsáveis pela formação da bainha de mielina nas fibras da parte central do sistema nervoso.

Células ependimárias

São células epiteliais, localizadas nos ventrículos (assoalho dos ventrículos laterais e teto do IIIº e IVº ventrículos).

Essas células são revestidas por capilares e tecido conjuntivo, constituindo o plexo corióideo, responsáveis pela formação do líquido cerebrospinal.

células ependimárias

Microgliócitos / micróglias

São células pequenas e alongadas, originadas da medula óssea.

São células com função de fagocitose.

células ependimárias

Neurolemócitos

Também conhecidos comocélulas de Schwann: são células gliais localizadas na parte periférica do sistema nervoso.

Formam a bainha de mielina das fibras nervosas periféricas.

Referências Bibliográficas

BONTRAGER: Kenneth L.;  John P.  Manual Prático de Técnicas e Posicionamento Radiográfico. 8 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2015.

DRAKE, Richard L.; VOGL, A. Wayne; MITCHEL, Adam W. M.: Gray’s anatomia clínica para estudantes. 3 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2015.

HALL, John Edward; GUYTON, Arthur C. Guyton & Hall tratado de fisiologia médica. 13 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2017.

KANDEL, E.R.; SCHWARTZ, J.H.; JESSELL, T.M. Princípios da Neurociência. São Paulo: Manole, 2003.

NETTER: Frank H. Netter Atlas De Anatomia Humana. 5 ed. Rio de Janeiro, Elsevier, 2011.

NOBESCHI: L.  Anatomia do Sistema Nervoso. 1 ed. São Paulo, 2010.

MACHADO, Angelo B.M.; HAERTEL, L. M.  Neuroanatomia funcional. 3 ed. São Paulo: Atheneu, 2006.

MOORE: Keith L. Anatomia orientada para a clínica. 7 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2014.

SOBOTTA: Sobotta J. Atlas de Anatomia Humana. 21 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2000.

Gostou do conteúdo? Ajude-nos compartilhando em suas redes sociais.
Fechar Menu
Scroll Up