Articulados entre si, através da sínfise púbica anteriormente, e do sa­cro posteriormente, os ossos do quadril constituem a pelve óssea.

O estreito superior da pelve, no nível das linhas arqueadas, divide a pelve numa porção superior, a pelve maior (ou falsa) e outra inferior, a pelve menor (ou verdadeira).

A pelve maior abriga órgãos abdominais, enquanto que a pelve menor abriga órgãos do sistema genital e par­tes terminais do sistema digestivo.

A pelve masculina tende a apresentar ossos mais pesados, com relevos mais salientes e cavidade pélvi­ca (pelve menor) mais profunda.

O estreito superior apresenta-se com a forma de “copas” de baralho e o ângulo subpúbico é mais agudo, sendo menor que 90°.

Na pelve feminina, os ossos são mais leves e delicados, com relevos menos salientes e cavidade pélvica mais rasa.

As distâncias entre as espinhas isquiáticas e entre as tuberosidades isquiáticas são maiores que no sexo masculino.

Além disso, na mu­lher, o estreito superior é redondo ou oval e o ângulo subpúbico é maior que 90°.

Nem sempre, entretanto, estas di­ferenças são marcantes.

Referências Bibliográficas

BONTRAGER: Kenneth L.;  John P.  Manual Prático de Técnicas e Posicionamento Radiográfico. 8 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2015.

DRAKE, Richard L.; VOGL, A. Wayne; MITCHEL, Adam W. M.: Gray’s anatomia clínica para estudantes. 3 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2015.

HALL, John Edward; GUYTON, Arthur C. Guyton & Hall tratado de fisiologia médica. 13 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2017.

NETTER: Frank H. Netter Atlas De Anatomia Humana. 5 ed. Rio de Janeiro, Elsevier, 2011.

MOORE: Keith L. Anatomia orientada para a clínica. 7 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2014.

SOBOTTA: Sobotta J. Atlas de Anatomia Humana. 21 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2000.

Gostou do conteúdo? Ajude-nos compartilhando em suas redes sociais.
Fechar Menu
Scroll Up