Os músculos próprios do dorso (intrínsecos do dorso) são inervados pelos ramos posteriores dos nervos espinais.

Eles mantêm a postura e controlam os movimentos da coluna vertebral.

Esses músculos, que se estendem da pelve até o crânio, são revestidos por fáscia muscular que se fixa medialmente ao ligamento nucal, às extremidades dos processos espinhosos das vértebras, ao ligamento supraespinal e à crista mediana do sacro.

A fáscia fixa-se lateralmente aos processos transversos cervicais e lombares e aos ângulos das costelas.

As partes torácica e lombar da fáscia muscular constituem a aponeurose toracolombar.

Estende-se lateralmente a partir dos processos espinhosos e forma um revestimento fino para os músculos intrínsecos da região torácica e um revestimento espesso forte para os músculos na região lombar.

Os músculos próprios do dorso são classificados em camadas:

Superficial, intermédia e profunda, de acordo com sua relação com a superfície.

Camada superficial

Grupo dos músculos esplênios

Esplênio da cabeça

Inserção Superior: 1/3 lateral da linha nucal superior e processo mastóide do osso temporal. 
Inserção Inferior: Processos espinhosos da C7 à T4. 
Inervação: Nervos espinhais do segmento correspondente. 
Ação: Extensão, inclinação e rotação homolateral da cabeça.

Esplênio do pescoço

Inserção Superior: Processo transverso das 3 primeiras vértebras cervicais. 
Inserção Inferior: Processo espinhoso da T3 à T6. 
Inervação: Nervos espinhais do segmento correspondente. 
Ação: Extensão, inclinação e rotação homolateral da cabeça.

NETTER: Frank H. Netter Atlas De Anatomia Humana. 5 ed. Rio de Janeiro, Elsevier, 2011.

Camada intermédia

Grupo dos músculos eretores da espinha

O músculo eretor da espinha é o principal extensor da coluna vertebral e é dividido em três colunas

O músculo iliocostal forma a coluna lateral, o músculo longuíssimo forma a coluna intermédia e o músculo espinal, a coluna medial.

Iliocostal

Porção Cervical:
Inserção Superior: Processos transversos de C4 à C6. 
Inserção Inferior: Ângulo da 3ª à 6ª costelas. 
Porção Torácica:
Inserção Superior: Ângulo da 6 primeiras costelas e processo transverso de C7. 
Inserção Inferior: Ângulo das 6 últimas costelas. 
Porção Lombar:
Inserção Superior: Ângulo das 6 últimas costelas. 
Inserção Inferior: Face dorsal do sacro. 
Inervação: Nervos espinhais (ramos dorsais). 
Ação: Extensão e inclinação homolateral da coluna vertebral.

musculo iliocostal longuissimo e espinal
https://teachmeanatomy.info/

Longuíssimo

Porção da Cabeça:
Inserção Superior: Processo mastóide. 
Inserção Inferior: Processos transversos de T1 até T4 e processos articulares de C4 até C7. 
Porção do Pescoço:
Inserção Superior: Processos transversos de C2 à C6. 
Inserção Inferior: Processos transversos de T1 à T4. 
Porção do Tórax:
Inserção Superior: Processos transversos das vértebras torácicas e das 10 últimas costelas. 
Inserção Inferior: Processos transversos das vértebras lombares e aponeurose lombocostal. 
Inervação: Nervos espinhais (ramos dorsais). 
Ação: Extensão e inclinação homolateral da coluna vertebral.

musculo iliocostal longuissimo e espinal
https://teachmeanatomy.info/

Espinal

Porção da Cabeça: Ligado ao semi-espinhal da cabeça. 
Porção do Pescoço:
Origem: Ligamento nucal e processos espinhosos de C7 a T2. 
Inserção: Processos espinhosos C2 a C4. 
Porção do Tórax:
Origem: Processos espinhosos T11 a L2. 
Inserção: Processos espinhosos das torácicas superiores (varia de 4 a 8). 
Inervação: Nervos espinhais (ramos dorsais). 
Ação: Extensão da coluna vertebral.

musculo iliocostal longuissimo e espinal
https://teachmeanatomy.info/
NETTER: Frank H. Netter Atlas De Anatomia Humana. 5 ed. Rio de Janeiro, Elsevier, 2011.

Camada profunda

Grupo dos músculos transversoespinais

O músculo semiespinal é o mais superficial do grupo. 

Como seu nome indica, origina-se aproximadamente na metade da coluna vertebral. 

É dividido em três partes, de acordo com as fixações superiores: músculos semiespinal da cabeça, semiespinal do tórax e semiespinal do pescoço.

Semiespinal da cabeça

Inserção Superior: Entre a linha nucal superior e inferior. 
Inserção Inferior: Processo transverso da T1 à T7 e processos articulares da C5 a C7. 
Inervação: Nervos espinhais do segmento correspondente. 
Ação: Extensão da cabeça e inclinação homolateral da cabeça.

musculo semiespinal e multifidos
https://teachmeanatomy.info/

Semiespinal do tórax

Inserção Superior: Processo espinhoso C6 a T4. 
Inserção Inferior: Processos transversos das T6 à T10. 
Inervação: Nervos espinhais (ramos dorsais). 
Ação: Extensão e rotação contralateral do pescoço.

musculo semiespinal e multifidos
https://teachmeanatomy.info/

Semiespinal do pescoço

Inserção Superior: Processo espinhoso da C1 à C7. 
Inserção Inferior: Processos transversos das T1 à T6. 
Inervação: Nervos espinhais (ramos dorsais). 
Ação: Extensão e rotação contralateral do pescoço.

musculo semiespinal e multifidos
https://teachmeanatomy.info/

Multífidos

Origem: Dorso do sacro, EIPS, processos mamilares das lombares, processo transverso das torácicas e processos articulares da C4 à C7. 
Inserção: Processo espinhoso de 3 a 5 vértebras acima. 
Inervação: Nervos espinhais do segmento correspondente. 
Ação: Estabilização e extensão da coluna vertebral.

musculo semiespinal e multifidos
https://teachmeanatomy.info/

Rotadores

Inserções: Estende-se do sacro até a C2. Ligam o processo transverso de uma vértebra com o processo espinhoso da vértebra suprajacente. 
Inervação: Nervos espinhais do segmento correspondente. 
Ação: Extensão e rotação contralateral da coluna vertebral.

NETTER: Frank H. Netter Atlas De Anatomia Humana. 5 ed. Rio de Janeiro, Elsevier, 2011.

Referências Bibliográficas

BONTRAGER: Kenneth L.;  John P.  Manual Prático de Técnicas e Posicionamento Radiográfico. 8 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2015.

DRAKE, Richard L.; VOGL, A. Wayne; MITCHEL, Adam W. M.: Gray’s anatomia clínica para estudantes. 3 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2015.

HALL, John Edward; GUYTON, Arthur C. Guyton & Hall tratado de fisiologia médica. 13 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2017.

NETTER: Frank H. Netter Atlas De Anatomia Humana. 5 ed. Rio de Janeiro, Elsevier, 2011.

MOORE: Keith L. Anatomia orientada para a clínica. 7 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2014.

SOBOTTA: Sobotta J. Atlas de Anatomia Humana. 21 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2000.

Gostou do conteúdo? Ajude-nos compartilhando em suas redes sociais.
Fechar Menu
Scroll Up