Os pulmões são os principais órgãos da respiração. 

Eles estão localizados no peito, em ambos os lados do mediastino.

A função dos pulmões é oxigenar o sangue. 

Eles conseguem isso trazendo o ar inspirado para um contato próximo com o sangue pobre em oxigênio nos capilares pulmonares.

Posição Anatômica e Relações

Os pulmões estão em ambos os lados do mediastino, dentro da cavidade torácica. 

Cada pulmão é cercado por uma cavidade pleural, formada pela pleura visceral e parietal .

Eles são suspensos do mediastino pela raiz do pulmão – uma coleção de estruturas que entram e saem dos pulmões. 

As superfícies mediais de ambos os pulmões estão próximas de várias estruturas mediastinais:

NETTER: Frank H. Netter Atlas De Anatomia Humana. 5 ed. Rio de Janeiro, Elsevier, 2011.

Estrutura pulmonar

Os pulmões são aproximadamente em forma de cone, com ápice, base, três superfícies e três bordas. 

O pulmão esquerdo é um pouco menor que o direito – isso ocorre devido à presença do coração.

 

Cada pulmão consiste em:

Ápice – A extremidade superior sem corte do pulmão. Ele se projeta para cima, acima do nível da 1ª costela e na base do pescoço.

Base – A superfície inferior do pulmão, que fica no m. diafragma.

Lobos (dois – lado esquerdo ou três – lado direito) – São separados por fissuras no pulmão.

Superfícies / Faces (três) – Correspondem à área do tórax que elas enfrentam. São denominados costal, mediastinal e diafragmático.

Bordas / Margens (três) – As bordas dos pulmões, denominadas bordas anterior, inferior e posterior.

Pulmão direito. SOBOTTA: Sobotta J. Atlas de Anatomia Humana. 22 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2006.

Superfícies / Faces

Existem três superfícies pulmonares, cada uma correspondendo a uma área do tórax:

 

superfície mediastinal do pulmão está voltada para o aspecto lateral do mediastino médio. 

hilo pulmonar (onde as estruturas entram e saem do pulmão) está localizado nessa superfície.

 

A base do pulmão é formada pela superfície diafragmática

Ele repousa sobre a cúpula do diafragma e tem uma forma côncava. 

Essa concavidade é mais profunda no pulmão direito, devido à posição mais alta do domo direito sobre o fígado.

 

superfície costal é lisa e convexa. 

Enfrenta a superfície interna da parede torácica. 

Está relacionada à pleura costal, que a separa das costelas e dos músculos intercostais mais internos.

Pulmão direito. SOBOTTA: Sobotta J. Atlas de Anatomia Humana. 22 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2006.

Bordas / Margens

borda anterior do pulmão é formada pela convergência das superfícies mediastinal e costal. 

No pulmão esquerdo, a borda anterior é marcada por um entalhe profundo, criado pelo ápice do coração, conhecido como o entalhe cardíaco .

borda inferior  separa a base do pulmão das superfícies costal e mediastinal.

borda posterior é lisa e arredondada (em contraste com as bordas anterior e inferior, que são nítidas). 

É formada pelas superfícies costal e mediastinal que se encontram posteriormente.

Pulmão direito. SOBOTTA: Sobotta J. Atlas de Anatomia Humana. 22 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2006.

Raiz e Hilo

raiz do pulmão é uma coleção de estruturas que suspendem o pulmão do mediastino. 

Cada raiz contém um brônquio, artéria pulmonar, duas veias pulmonares, vasos brônquicos, plexo pulmonar dos nervos e vasos linfáticos.

Todas essas estruturas entram ou saem do pulmão através do hilo – uma área em forma de cunha em sua superfície mediastinal.

MOORE: Keith L. Anatomia orientada para a clínica. 7 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2014.

Lobos

Os pulmões direito e esquerdo não têm uma estrutura lobular idêntica.

O pulmão direito tem três lobos ; superior, médio e inferior. 

Os lobos são divididos um do outro por duas fissuras:

Fissura oblíqua – Corre da borda inferior do pulmão em uma direção súpero-posterior, até encontrar a borda posterior do pulmão.

Fissura horizontal – Corre horizontalmente a partir do esterno, no nível da quarta costela, para encontrar a fissura oblíqua.

O pulmão esquerdo contém lobos superiores e inferiores, os quais são separados por uma fissura oblíqua semelhante.

A margem anterior do pulmão esquerdo tem uma incisura cardíaca profunda, uma impressão deixada pelo desvio do ápice do coração para o lado esquerdo.

Essa impressão situa-se principalmente na face ântero-inferior do lobo superior e costuma moldar a parte mais inferior e anterior do lobo superior.

Transformando-a em um processo estreito e linguiforme, a língula, que se estende abaixo da incisura cardíaca e desliza para dentro e para fora do recesso costomediastinal durante a inspiração e a expiração.

NETTER: Frank H. Netter Atlas De Anatomia Humana. 5 ed. Rio de Janeiro, Elsevier, 2011.
NETTER: Frank H. Netter Atlas De Anatomia Humana. 5 ed. Rio de Janeiro, Elsevier, 2011.

Segmentos

Cada um dos lobos pulmonares está dividido em partes menores chamadas de segmentos broncopulmonares.

 

Os três lobos do pulmão direito dão origem a 10 (dez) segmentos broncopulmonares, dos quais:

 

03 estão situados no lobo superior

Segmento apical (S1), segmento posterior (S2) e segmento anterior (S3).

 

02 estão situados no lobo médio

Segmento lateral (S4), segmento medial (S5).

 

E 05 estão situados no lobo inferior

Segmento apical ou superior (S6), segmento basilar medial (S7), segmento basilar anterior (S8), segmento basilar lateral (S9), segmento basilar posterior (S10).

NETTER: Frank H. Netter Atlas De Anatomia Humana. 5 ed. Rio de Janeiro, Elsevier, 2011.
NETTER: Frank H. Netter Atlas De Anatomia Humana. 5 ed. Rio de Janeiro, Elsevier, 2011.

Os dois lobos do pulmão esquerdo dão origem a 8 a 10 (nove) dependendo da associação dos segmentos broncopulmonares.

Destes segmentos:

 

04 estão localizados no lobo superior

Segmento ápico-posterior (S1+S2), segmento anterior (S3), segmento lingular superior (S4), segmento lingular inferior (S5).

 

E 04 estão localizados no lobo inferior

Segmento apical ou superior (S6), segmento basilar anterior e basilar medial (S7 + S8), segmento basilar lateral (S9), segmento basilar posterior (S10).

NETTER: Frank H. Netter Atlas De Anatomia Humana. 5 ed. Rio de Janeiro, Elsevier, 2011.
NETTER: Frank H. Netter Atlas De Anatomia Humana. 5 ed. Rio de Janeiro, Elsevier, 2011.

Árvore brônquica

A árvore brônquica é uma série de passagens que fornecem ar aos alvéolos dos pulmões. 

Começa com a traquéia , que se divide em brônquios esquerdo e direito.

 

Nota: O brônquio direito tem uma maior incidência de inalação de corpo estranho devido à sua forma mais larga e curso mais vertical.

Cada brônquio entra na raiz do pulmão, passando pelo hilo. 

Dentro do pulmão, eles se dividem para formar brônquios lobares – um suprindo cada lobo.

Cada brônquio lobar se divide em vários brônquios segmentares terciários. 

Cada brônquio segmentar fornece ar a um segmento pulmonar – essas são as unidades funcionais dos pulmões.

Os brônquios segmentares dão origem a muitos bronquíolos condutores, que acabam levando a bronquíolos terminais

Cada bronquíolo terminal emite bronquíolos respiratórios, que apresentam sub-bolsos de paredes finas que se estendem de seus lúmens. 

Estes são os alvéolos – o local da troca gasosa.

NETTER: Frank H. Netter Atlas De Anatomia Humana. 5 ed. Rio de Janeiro, Elsevier, 2011.
NETTER: Frank H. Netter Atlas De Anatomia Humana. 5 ed. Rio de Janeiro, Elsevier, 2011.
NETTER: Frank H. Netter Atlas De Anatomia Humana. 5 ed. Rio de Janeiro, Elsevier, 2011.

Vascularização

Os pulmões são supridos com sangue desoxigenado pelas artérias pulmonares emparelhadas. 

Depois que o sangue recebe oxigenação, ele sai dos pulmões através de quatro veias pulmonares (duas para cada pulmão).

Os brônquios, raízes pulmonares, pleura visceral e tecidos pulmonares de suporte requerem um suprimento sanguíneo extra nutritivo.

Isso é entregue pelas  artérias brônquicas / bronquiais, que surgem da aorta descendente.

As veias brônquicas fornecem drenagem venosa

A veia brônquica direita drena para a veia ázigo, enquanto a esquerda drena para a veia hemiázigo acessória.

NETTER: Frank H. Netter Atlas De Anatomia Humana. 5 ed. Rio de Janeiro, Elsevier, 2011.

Inervação

Os nervos dos pulmões são derivados dos plexos pulmonares

Eles apresentam fibras aferentes simpáticas, parassimpáticas e viscerais:

 

Aferente parassimpático: Derivado do nervo vago. 

Eles estimulam a secreção das glândulas brônquicas, a contração do músculo liso brônquico e a vasodilatação dos vasos pulmonares.

 

Aferente simpático: Derivado dos troncos simpáticos. 

Eles estimulam o relaxamento do músculo liso brônquico e a vasoconstrição dos vasos pulmonares.

 

Aferente visceral: conduz impulsos de dor ao gânglio sensitivo do nervo vago.

NETTER: Frank H. Netter Atlas De Anatomia Humana. 5 ed. Rio de Janeiro, Elsevier, 2011.

Referências Bibliográficas

BONTRAGER: Kenneth L.;  John P.  Manual Prático de Técnicas e Posicionamento Radiográfico. 8 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2015.

DRAKE, Richard L.; VOGL, A. Wayne; MITCHEL, Adam W. M.: Gray’s anatomia clínica para estudantes. 3 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2015.

HALL, John Edward; GUYTON, Arthur C. Guyton & Hall tratado de fisiologia médica. 13 ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2017.

NETTER: Frank H. Netter Atlas De Anatomia Humana. 5 ed. Rio de Janeiro, Elsevier, 2011.

MOORE: Keith L. Anatomia orientada para a clínica. 7 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2014.

SOBOTTA: Sobotta J. Atlas de Anatomia Humana. 21 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2000.

Gostou do conteúdo? Ajude-nos compartilhando em suas redes sociais.
Fechar Menu
Scroll Up